Publicado em Poematizese

Se você gostasse dele como eu…

Você saberia a sutil diferença entre o momento em que você se apaixonou e o que começou a amar.

Lembra aquele dia em que ele estava andando contigo na calçada do antigo bairro? Dava para ouvir as risadas de vocês do outro lado da rua. Ele te esperou parado no portão, enquanto você deixava suas coisas para continuarem passeando.

Ninguém mais estava observando, eu estava. Eu soube que você se apaixonou por ele bem ali, quando suas mãos encostaram e o seu braço arrepiou. Seu sorriso sem graça e os olhares de vocês se cruzaram.

Também lembro do dia em que estava eu nesse lugar. Aposto que seus pensamentos já começaram a oscilar, aposto que você já não tem mais tanta certeza do que está acontecendo contigo, aposto que já começou a sonhar com ele, aposto que já está começando a não se reconhecer.

A insegurança já começou a surgir, mas você continua aí. Esperando que o que vocês são se torne algo mais, eu sei como é estar apaixonada. Como eu disse, se você gostasse dele como eu gosto, você saberia a diferença entre tudo isso e o momento em que começou a amá-lo.

Você não sabe. Não sabe porque nunca aconteceu. Imagino que seja difícil deixá-lo voar quando você está mais preocupada em fechar a gaiola. Taí a diferença: se você sentisse isso, deixaria as coisas acontecerem naturalmente.

Se eu te assusto. Se a minha proximidade te assusta. Se você gostasse dele como eu, você saberia a sutil diferença entre o momento em que você se apaixonou e o que começou a amar.

Autor:

Metamorfose ambulante, ♥

Comente sua opinião aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s