Publicado em Poematizese

Insensível demais

Não ouço, não olho, não sinto, não vejo, não cheiro.
Piso no pé, empurro, ignoro, passo por cima, esqueço.
Pensei que era só físico, mas é também emocional, racional.
Medida por medida, te esqueço.
No meu carro, na minha mansão, no meu chalé e no alto mar em boas mãos, não me lembro.
Internamente, seus assuntos não me interessam, suas crises me dão tédio.
Finjo que estais aqui em meu centro, mas de ti, nem me lembro.
Aliás, quem és tu humanidade?
Dita cuja sem vergonha, que me deu distrações demais, me fez insensível a ti e hoje me julga.

Autor:

Metamorfose ambulante, ♥

Comente sua opinião aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s