Publicado em Diversos

a loucura que é ser fã do RBD…

Me desculpem por essa qualidade horrível dessa foto, mas eu acho que esse é um dos meus momentos favoritos do RBD, e eu não achei nenhuma outra desse dia.

hqdefault
SBT + RBD = MUITO AMOR ♥

Fazem 7 anos e a loucura ainda continua.

É muito difícil explicar como é ser fã do RBD, mesmo depois de sete anos do seu término, porque é uma magia que acontece. Entre os fãns, entre eles, entre ambos, estamos sempre conectados de alguma maneira.

O sucesso do RBD, na minha opinião, se deu num momento em que todos que o viveram são pessoas muito afortunadas. Naqueles quatros anos entre 2004-2008, descobrimos que havia certas pessoas fazendo música, que não traziam só suas letras e interpretações, também traziam consigo um bocado de filosofia, esperança, amor, magia e respeito.

Eles eram tão jovens como nós. Mas juntos, todos tínhamos uma luz, que sinceramente, eu não sei como expressar, nem dizer a forma de tal sentimento. Para todas as pessoas que estavam em contato com eles naquele momento (e até hoje), as recordações que ficam, são aquelas de quando a sua vida parecia não andar bem e eles diziam: “continue acreditando”.

Lembrando do momento em que estávamos, foi um explosão total da internet e do que chamávamos de “mundo fake”, RBD foi sem dúvida uma salvação para os adolescentes que estavam mais preocupados em ser a Mia ou a Roberta do que entrar em chats perigosos da internet.

Naquele momento, a música brasileira parecia não se encaixar tanto nos corações sonhadores, porque retratavam a nossa realidade, e para todo adolescente, o que mais se quer é fugir dela.

O RBD fez um sucesso estrondoso, porque mesmo que estivéssemos no meio da multidão, sentíamos-nos vistos. Porque todos que estavam lá e eles somos um até o último coração rebelde parar de bater. Talvez, eles tenham sido os primeiros em nossas vidas a dizerem que todos somos iguais, e que as guerras não servem para nada a não ser deixar corações feridos.

Sempre que me perguntam porque hoje ainda RBD é minha banda preferida, eu faço essa reflexão e respondo que a beleza dos discursos deles eram quase uma conexão de almas com a multidão de jovens que ansiavam por conhecer o mundo.

Além disso, eles faziam tanto por nós, quanto nós por eles… Do lado de cá, nós dormíamos nas filas, montávamos barracas e dizíamos aos pais que queríamos vê-los e o presente de natal, aniversário, dia das crianças podia ser esquecido. Do lado de lá, eles viajavam para bem longe e passavam meses sem ver a família, cantavam na chuva, atendiam nos aeroportos, na rua, no shopping, no mercado, no restaurante, no hotel…

Há quem diga que eles não faziam mais que obrigação, porque esse era o trabalho deles. Mas eu conheço pouquíssimos artistas que largariam seu país, sua casa, família, amigos e namorado/a para viajar por aí trabalhando incessantemente, atendendo o tempo todo pessoas que queriam apenas vê-los.

E mesmo com tanto trabalho, de olhos cansados e sem dormir, eles estavam sempre receptivos, sorrindo e contando bons causos para fazer os fãs felizes.

Eu não acho que seja infantil você admirar as pessoas nesse nível, são pessoas que deram bons exemplos, que se conectaram conosco através da arte, nos fizeram sentir que somos especiais e que eles são também.

Da minha parte, me fizeram muito feliz e fazem até hoje. Todos os amigos que conquistei por causa dessa união, o quanto nos divertidos cantando e dançando como RBD, todos que passaram no caminho com mensagens de esperança, toda a magia de estar perto deles, longe deles, conectados, tudo isso fez e faz valer a pena cada segundo de ser fã de pessoas tão especiais.

De todas as lições que me lembro que eles nos davam diariamente, a que mais me recordarei é o exemplo de humildade que eles têm. Com qualquer pessoa, eles eram incrivelmente atenciosos, pacientes e preocupados.

Foram quatro anos transformadores para a Geração Rebelde, e ela continua até hoje nas reprises, nas músicas, na vida de cada um que viveu e vive esse momento, continua até no momento que enfrentamos as pessoas que discriminam o nosso gosto, que nos zombam por achar que ainda somos crianças… Mas deixa eu te contar uma coisa: eu quero ser criança até o fim da vida e depois! Eu quero acreditar, ter esperança, amor, igualdade, respeito sempre!

“O reino dos céus é das criancinhas…”

A loucura de ser fã do RBD é ter a certeza de que você vai viver na magia para sempre.

Autor:

Metamorfose ambulante, ♥

Comente sua opinião aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s