Publicado em Poematizese

Breu, movimento turvo.

Minha voz impotente ecoa na sala. As pessoas não parecem ouvir. Será que eu perdi a sensação de sonorização em algum momento da expressão do meu desespero?

O sangue descendo do alto da cabeça, esvaziando as veias, tornando-as fios transparentes de uma mesma ligação, chegando aos pés e sumindo. A visão embaçada. O apagar contínuo da luz. O impacto no chão (…).

Membros trêmulos, fraqueza extrema. A respiração lenta, fraca e desesperada. Um pouco de luz. A escuridão. Menos luz, mais escuridão. Calafrios, tontura.

Eu posso estar aqui de pé te descrevendo minha impotência, mas nas minhas entranhas, o desmaio está acontecendo lento e frio.

Câmera lenta.

Sensação de morte interna, de falta de luz no interior.

Autor:

Metamorfose ambulante, ♥

Comente sua opinião aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s